Disciplina
Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Instituto Oceanográfico
 
Oceanografia Biológica
 
Disciplina: IOB0130 - Ecologia e Poluição de Ecossistemas Estuárinos

Créditos Aula: 3
Créditos Trabalho: 1
Tipo: Semestral

Objetivos
Proporcionar o entendimento sobre os elementos estruturais (habitats) e o funcionamento dos processos biológicos que influenciam os sistemas estuarinos. A disciplina também pretende apresentar formas de diagnosticar, mensurar e monitorar a integridade dos organismos e do ecossistema aos impactos naturais e antrópicos.
 
Docente(s) Responsável(eis)
June Ferraz Dias
Vicente Gomes
Vivian Helena Pellizari
 
Programa Resumido
Caracterização geológica, química e física dos estuários. Principais habitat estuarinos e suas características. Papel da produtividade, da trofodinâmica e dos fluxos de energia. Variabilidade temporal e espacial da abundância e diversidade da biota e da microbiota nos estuários. Consequências das atividades antropogênicas na ecologia dos estuários. Métodos de avaliação da qualidade ambiental e da biota nos estuários.
 
Programa
Caracterização geológica, química e física dos estuários: Formação dos estuários. Fatores físicos e químicos importantes para os estuários: características oceanográficas, vazão/descarga, salinidade e qualidade da água. Principais habitat estuarinos e suas características: gradientes ambientais e heterogeneidade espaço-temporal. Consequências das atividades antropogênicas na ecologia dos estuários: valor socioeconômico dos estuários; degradação ambiental. Métodos de avaliação da qualidade ambiental e da biota nos estuários: técnicas físicas, químicas, biológicas e ecológicas; vantagens e desvantagens das técnicas; principais abordagens do biomonitoramento ambiental: - indicadores ecológicos (avaliação de comunidades e populações: índices de integridade biótica), bioindicadores, biomarcadores de exposição, de efeito e de suscetibilidade; bioensaios; indicadores microbiológicos de poluição. Trabalho de Campo.
 
Avaliação
 
      Método
      Aulas teóricas e práticas, trabalho de campo, de laboratório, palestras de convidados e seminários.
 
      Critério
      Provas, seminários, participação em aula, autoavaliação.
 
      Norma de Recuperação
      Prova escrita.
 
Bibliografia
Bortone, S. 2004. Estuarine Indicators. CRC, 560 p. Day, J.W.; Hall, C. A. S.; Kemp, W. M.; Yáñez-Arancibia, A.; Crump, B.C. 2012. Estuarine Ecology. 2a ed., Wiley-Blackwell, 568 p. Elliot, Elliot, M.; Whitfield, A.K.; Potter, I.C.; Blaber, S.J.M.; Cyrus, D.P.; Nordlie, F.G. & Harrison, T.d. 2007. The guild approach to categorizing estuarine fish assemblages: a global review. Fish and Fisheries, 8:241-268. Hobbie, J.E. 2000. Estuarine Science: a Synthetic Approach to Research and Practice. Island Press. Jordan, S. J. 2012. Estuaries: Classification, Ecology and Human Impacts. Nova, 131 p. Lam, P. K. S. & Wu, R. S. S. 2003. Use of Biomarkers in Environmental Monitoring. STAP Workshop on “The Use of Bioindicators, Biomarkers and Analytical Methods for the Analysis of POPs in Developing Countries”. STAP/GEF and Ministry of Environment, Government of Japan. 79 p. (pdf disponível na internet) Lana, P.C. org. 2006. Avaliação ambiental de estuários brasileiros: diretrizes metodológicas. Museu Nacional, Rio de Janeiro, 155 p. Mann, K.H. 2000. Ecology of Coastal Waters: With Implications for Management. 2nd edition,Blackwell Publishing, 2000. Miranda, L.B.; Castro, B.M.; Kjerfve, B. 2012. Princípios de Oceanografia Física de Estuários. EDUSP, São Paulo, 424 p. Schaeffer-Novelli, Y & Cintron, G. 1986. Guia para estudo de áreas de manguezal; estrutura, função e flora. São Paulo. Caribbean Ecological Research. 150p. + 3 apêndices. Schaeffer-Novelli, Y. 1995. Manguezal. Ecossistema entre a terra e o mar. Caribean Ecological Research, 64 p.
 

Clique para consultar o oferecimento para IOB0130.

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2018 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP