Informações da Disciplina

 Preparar para impressão 
Júpiter - Sistema de Graduação

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
 
Lingüística
 
Disciplina: FLL1024 - Língua Brasileira de Sinais - EAD
Brazilian Sign Language (LIBRAS)- Distance Learning Course

Créditos Aula: 4
Créditos Trabalho: 2
Carga Horária Total: 120 h ( Práticas como Componentes Curriculares = 30 h )
Tipo: Semestral
Ativação: 01/01/2015 Desativação:

Objetivos
A disciplina tem como objetivo apresentar os aspectos fundamentais da Língua de Sinais Brasileira (Libras). Neste ensejo serão relacionados temas sobre a comunidade surda e as questões sociais e educacionais que a envolvem. Com a apresentação dos conteúdos pretende-se promover condições e direcionamento para que os alunos se aprofundem na temática.
 
 
 
Docente(s) Responsável(eis)
2982240 - Felipe Venâncio Barbosa
 
Programa Resumido
A Língua de Sinais Brasileira, sua estrutura e as implicações sociais e educacionais para a comunidade surda.
 
 
 
Programa
1. Alinhamento conceitual e revisão histórica
1.1. Histórico da surdez através dos tempos – dos primórdios da Civilização à Educação Oralista
1.2. Histórico da Surdez através dos tempos – a introdução da Língua de Sinais e a Educação Bilíngue
1.3. Modelos de Abordagem das Deficiências
1.4. Linguagem, Língua, Sinalização e Cognição
2. Os estudos linguísticos das línguas de sinais
2.1. Avaliação de Linguagem
2.2. Aquisição de Linguagem de Crianças Surdas
2.3. Estudos descritivos da Língua de Sinais Brasileira
2.3.1. Fonologia
2.3.2. Morfologia
2.3.3. Vocabulário da Língua de Sinais Brasileira
2.3.4. Sintaxe
3. Aquisição da Segunda Língua
3.1. Aquisição da língua oral
3.2. Aquisição de Leitura e Escrita da língua oral
3.3. A escrita da língua de sinais
4. Língua de Sinais Brasileira e Educação de surdos
4.1. Oralismo
4.2. Comunicação Total
4.3. Bilinguísmo
5. Surdez e Sociedade
5.1. Cultura e identidade surda
5.2. Políticas relacionadas à surdez e à língua de sinais
 
 
 
Avaliação
     
Método
Exercícios individuais realizados a distancia, e uma avaliação presencial.
Critério
Capacidade de operar com os diversos conceitos estudados.
Norma de Recuperação
A atividade de recuperação será feita, em data a ser definida pelo professor, mediante trabalho ou prova escrita, também a critério do professor da disciplina. Para a aprovação, o aluno deverá obter nota maior ou igual a 5,0 (cinco) nessa atividade.
 
Bibliografia
     
BERNARDINO, E. L. Absurdo ou lógica? A produção linguística do surdo. Belo Horizonte, MG: Profetizando Vida, 2000.
BRITO, F. L. Integração social & educação de surdos. Rio de Janeiro: Babel, 1993. In: GOES, Maria Cecília Rafael de. Linguagem, surdez e Comunicação. Campinas: Autores Associados, 1999.
BRITO, L. F. Por uma Gramática de Língua de Sinais. Tempo Brasileiro. Rio de Janeiro. 1995.
FERNANDES, E. Linguagem e Surdez. Porto Alegre: ArtMed, 2003.
GESSI, A. Libras? Que língua é essa? Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e a realidade surda. São Paulo: Parábola, 2009.
KARNOPP, L. B., & PEREIRA, M. C. C. Concepções de leitura e escrita e educação de surdos. In: A. C. B. Lodi, K. M. P. Harrison, & S. R. L., Campos (Orgs.), Leitura e escrita no contexto de diversidade. (2a ed., pp. 34-38). Porto Alegre, RS: Mediação, 2004.
LACERDA, C. B. F.; NAKAMURA, H.; LIMA, M. C. (Orgs.) Fonoaudiologia: Surdez e Abordagem bilíngue. São Paulo: Plexus, 2000.
LANE, H. A Máscara da Benevolência: a Comunidade Surda Amordaçada. Horizontes Pedagógicos, 1997.
LANE, H. When the minds hear: A history of the deaf. USA: Vintage, 1989.
LODI, A.C.B. e LACERDA, C.B.F. (Orgs). Uma escola duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. Porto Alegre: Mediação, 2009.
LODI, A.C.B. et al. orgs. Letramento e minorias. Porto Alegre: Mediação, 2002.
LODI, A.C.B.; HARRISON, K.M.P. e CAMPOS, S.R.L. (Orgs). Leitura e escrita no contexto da diversidade. Porto Alegre: Mediação, 2004.
MOURA, M.C. O Surdo: caminhos para uma nova identidade. Rio de Janeiro: Revinter, 2000.
QUADROS, R.M. Educação de Surdos: Aquisição da Linguagem. Artes Médicas. Porto Alegre. 1997.
QUADROS, R. M, KARNOPP, L. B. Língua de Sinais Brasileira: Estudos Linguísticos. ArtMed. Porto Alegre. 2004.
QUADROS, R.M. Língua de sinais: Instrumentos de avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2011.
SKLIAR, C. A Surdez: um olhar sobre as diferenças, Porto Alegre, Mediação, 1998.
WILCOX, S.; WILCOX, P.P. Aprender a ver. Rio de Janeiro: Editora Arara-Azul, 2005.
CONSELHO DA EUROPA (2001). Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas - Aprendizagem, ensino, avaliação. Porto, Edições ASA, 2001.
BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO (1999). Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio – Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica.
BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais – Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fundamental – Língua Estrangeira. Brasília: Imprensa Oficial.
 

Clique para consultar os requisitos para FLL1024

Clique para consultar o oferecimento para FLL1024

Créditos | Fale conosco
© 1999 - 2017 - Superintendência de Tecnologia da Informação/USP